Jornal das regiões

Chuva de Agosto

enche o tonel de mosto

Chuva de Agosto enche o tonel de mosto.

Névoas em Agosto, nem bom nabo, nem bom magosto.

Por causa de mulheres, de cães e de águas, não faltam mágoas.

Castanha em 2014

Campanha calma da castanha em 2014

À medida que vamos avançando na idade e ganhamos novas competências estratégicas, a pesquisa vai sendo mais calma, concelho a concelho, sem pressa, descobrindo novos saberes, novas paisagens, novo património e nova gente. Em Maio fui convidado, pela referência cultural e cívica de Chaves, Isabel Viçoso, para a 29OUT2014 ir ao Município de Boticas apresentar o livro «Memórias da Maria Castanha», o que foi muito agradável pela forma franca como fui bem recebido.

Seguiu-se, dia 08NOV2014, uma palestra sobre o castanheiro na Festa da Castanha de Prados – Celorico da Beira, onde me apercebi que andam por ali alguns finórios muito instruídos a enganar os agricultores. Aproveitei, ainda, para conhecer algum património edificado e a paisagem natural e soberba da Serra da Estrela.

Em Linhares da Beira, uma pérola da Estrela, almocei no gourmet «Cova da Loba», com uma decoração e construção excelentes. Na comida prefiro a tradicional porque alguma gourmet parece afastada das delícias da mesa e da qualidade intrínseca. Mais a sul, estive, como convidado, na Feira do Mel e da Castanha da Lousã, com um mar de feirantes, onde o livro foi apresentado pelo ilustre Professor da Universidade de Coimbra, Luciano Lourenço. Muito bem alojado, bem recebido pelo Director da Cultura lousanense e pelo elenco municipal. A campanha terminou na Galiza, perto de Ourense, em Alhariz, uma vila cheia de história e de cultura edificada e preservada. Os galegos ao fim de semana não se metem na «toca» como nós, juntam-se nos bares, conversam, convivem e dão vida ao casco velho edificado.

Os Magustos galegos estão mais próximos dos que faziam os nossos antepassados celtas no bosque sagrado. Mesmo com chuva, o evento foi promovido pela «Fundación Vicente Risco», no eco-parque Rexo, com uma tenda a proteger-nos da chuva fria outonal. Apesar de os galegos estarem mais informados sobre a castanhicultura ainda têm muitas interrogações que foram sendo tiradas pela exposição e diálogo.

Marrã

Marrã assada e falachas

"Marrã" é a palavra que designa a carne fresca de porco. No concelho de Mesão Frio, a marrã assada é um dos pratos típicos dos habitantes desta região que não deixam de apreciar também o cabrito assado constituindo este também o menu tradicional do concelho de Mesão Frio. As "falachas" - bolo de farinha de castanhas piladas - é um doce regional, bolo de castanha que, do modo como é confecionado, não existe em outro lugar. Os biscoitos Donsumil são, do mesmo modo, uma especialidade doce da região.

Abril

Abril zangado

Não há mês mais irritado do que Abril zangado.

Em Abril corta um cardo, nascerão mais de mil.

Se fores à adega do vizinho e beberes pouco, beberás muito, e, se beberes muito, beberás pouco.