NOTA ! Este sítio utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes.

Se não alterar os parâmetros do seu navegador, está de acordo. Saber mais

Compreendo

ArteAzul-Atelier

 

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Ver detalhes

Artes Decorativas, Artesanato e Pintura

Benefícios das manualidades e ocupação dos tempos livres

Já lá vai o tempo em que a disciplina de Trabalhos Manuais fazia parte do currículo do ciclo preparatório do ensino em Portugal, acabando, erradamente, em nosso entendimento, por ser enquadrada em outra disciplina que já existia, a disciplina de Educação Visual - importante sim, mas sem o enfoque nos diversos materiais que exercitavam a destreza manual -, mais ligada a assuntos de observação e registo. Na disciplina de Trabalhos Manuais, as referidas manualidades eram levadas ao extremo do trabalho prático, como por exemplo os trabalhos de modelação com miolo de pão, plasticina e barro, em que as mãos eram efetivamente “metidas na massa” no manuseio da argila, na sua purificação através da eliminação de impurezas, na mistura com a água, concedendo-lhe uma uniformidade de densidade e macieza de textura - cuidados que faziam parte da preparação da matéria-prima para mais facilmente levar por diante a feitura das diferentes formas sem que incidentes de quebra acontecessem, antes e após o cozimento. Trabalhar com madeiras, têxteis e papéis eram práticas habituais dentro das salas de aula de Trabalhos Manuais, que se extinguiram nas sucessivas reformas educativas do regime.

É certo que o mundo se vai transformando, surgindo novas tendências e necessidades, principalmente as que se relacionam com a rapidez de realização por processos mecânicos, reduzindo custos de trabalho e aumentando lucros. Estamos conscientes que as novas formas de trabalho, dentro de limites estritamente económicos, não se compadecem com a simplicidade do fabrico manual. Sem descuido destes aspetos, pretende-se, no entanto, chamar a atenção para os indicadores da generalidade dos pedagogos, profissionais de educação, psicólogos, etc., respeitantes à importância dos trabalhos manuais e seus benefícios no desenvolvimento humano. Satisfatoriamente, têm vindo ao de cima, nos últimos anos, sensibilidades reconhecedoras dessa importância, tanto é que vão aparecendo grupos e movimentos que, por diversas formas, vão enaltecendo a obra manual no respeito pelo trabalho empregue com a obtenção de peças exclusivas, contrariando em parte a modernidade industrializada. Em cada trabalho artesanal, peça ou obra artística há, no mínimo, uma expressão humana que deve realçar-se.

Não se dando aos trabalhos manuais a atenção suficiente nas escolas, existem os tempos livres onde essas atividades podem desenvolver-se e isso é um facto em alguns espaços para crianças e jovens e também para adultos ou mesmo pessoas de idade.

Depois de aprender tecnicamente como fazer, tendo bem presentes os cuidados e o tempo despendido para efetuar um determinado trabalho manual, mais ou menos complexo, é muito gratificante a observação do resultado. A obra feita é sempre motivo de satisfação, favorecendo a autoestima. Sabemos todos o gosto particular que nos dá a compra de um objeto ou até uma peça de vestuário do nosso especial agrado. Contudo, se objeto idêntico ou peça de vestuário for por nós fabricado, havendo essa possibilidade técnica, como é evidente, essa satisfação aumentará certamente quando constatamos a sua utilidade e a beleza da obra concluída, conferindo-nos, por isso, segurança e orgulho, naturalmente com vontade de continuar a aprender, melhorando técnicas com novas experiências. Muitos somos testemunhas de pequenas mas valiosas relíquias deixadas pelos  nossos pais ou avós, por eles elaboradas, que guardamos e respeitamos - autênticas obras de arte feitas com sentimentos de ternura e muito empenho, como bordados, peças de crochet e pinturas. Por variadíssimas razões, esse hábito culturalmente elevado tem dado mostras de algum enfraquecimento nos últimos anos, contrariado, felizmente, por diversos ateliês e instituições que consideram as manualidades um bem a preservar, recomendável a todos.

PergamanoPara além das obras que vai construindo e o artesanato que vai desenvolvendo, e o que respeita à pintura e às artes decorativas, o ArteAzul-Atelier, em Vila Real, Portugal, tem vindo a dedicar muita da sua atenção à transmissão de conhecimentos técnicos a pessoas de diferentes faixas etárias, adequando-os às idades respetivas, ensinando também sobre materiais e utensílios, num ambiente calmo e familiar, capaz de proporcionar conforto e bem-estar, tendo sempre presente uma boa aprendizagem e, em simultâneo, as tradições e o lado criativo.

Os trabalhos manuais, por mais simples que sejam, constituem um modo de expressão artística para crianças e jovens, homens e mulheres, desde que disponham de algum tempo para aprender e pôr em prática os seus próprios conhecimentos na singeleza de peças artesanais ou outras mais elaboradas como uma gravura em folha de estanho, um painel de azulejos, uma tapeçaria tecida ou bordada, uma pintura a óleo. 

O ArteAzul-Atelier promove, assim, a ocupação saudável dos tempos livres nas áreas das manualidades, artesanato, artes decorativas e pintura, numa preocupação constante de descoberta e desenvolvimento de novas técnicas.

Não se pretende com os trabalhos manuais, ocupando os tempos livres, a substituição do trabalho relacionado levado a cabo nas escolas, mas sim melhorar resultados, na consciência da necessidade de uma imprescindível interação.

Crianças ou adultos com problemas do foro psíquico ou dificuldades motoras necessitam, eventualmente, ocupar algum do seu tempo com manualidades, tornando melhor a sua agilidade, diminuindo a ansiedade. Em alguns casos, julgamos de superior importância não prosseguir trabalhos sem orientação médica, de psiquiatras e psicólogos. Trabalhar com outros poderá resolver alguns problemas de sociabilidade. Por outro lado, trabalhando individualmente, podem obter-se benefícios do silêncio que tanto apreciamos, usufruindo dos nossos pensamentos.

Manter as nossas mãos ativas contribuirá para melhor conservar a motricidade, libertando sentimentos e emoções.

“Faça você mesmo” - “Faites-le vous même” - “Do it yourself”

Velas de Natal

Decoração de Velas para o Natal

As velas são objetos valiosos e muito expressivos na decoração de interiores, principalmente no período final de cada ano com a celebração do Natal. As velas são sinal de luz orientadora, de amor fraterno e bem estar familiar. Juntando-as a outros elementos decorativos, podem obter-se verdadeiras composições e arranjos artísticos, utilizando os tons fortes complementados pelas nuances subtis das cores mais serenas.

Ler mais...

O Vidro

Breves considerações sobre o vidro

Já no antigo Egipto, o vidro era sobejamente apreciado e trabalhado por inúmeros artífices, existindo, ainda hoje, vestígios de obras em vidro, nomeadamente superfícies vidradas pintadas.

Na Idade Média, o vidro colorido transmitia um grande fascínio sobre as pessoas. Nessa época muitas igrejas foram adornadas com vitrais. Hoje, é possível pintar vidro com cores transparentes. O efeito é semelhante ao do vitral a chumbo e a técnica é mais simples.

Ler mais...

Ovo da Páscoa

Ovo da Páscoa efetuado com balão

Uma das formas de efetuar um Ovo de Páscoa é utilizar um simples balão cheio de ar em que deve ter-se o cuidado de apertar muito bem o orifício de entrada/saída de ar. Depois do balão cheio, deve revestir-se a sua superfície com tiras de jornal coladas, utilizando cola branca. Este processo deve repetir-se com cinco ou seis camadas de modo que resulte uma estrutura resistente.

Ler mais...

Naturalismo e Estilização

Pintar a realidade ou simplesmente estilizá-la

A História da Arte tem sido marcada, desde as origens, pelo conflito entre o naturalismo e a estilização - a realidade das coisas, dos objetos, das paisagens e realizações humanas em contraposição com a representação muitas vezes designada por abstrata, sem que se percebam verdadeiramente as formas conforme a sua arquitetura real.

Ler mais...

Decoração de Laranjas

Laranjas decorativas perfumadas

O cravinho-da-índia é uma árvore com origem nas ilhas Molucas, na Indonésia, hoje cultivada noutras regiões do mundo. A flor do cravinho, seca, tem sido utilizada como especiaria desde a antiguidade. O cravinho-da-índia pode servir como elemento decorativo associado à sua qualidade aromática.

Ler mais...

Tapeçaria Tecida

Tapeçaria Tecida - significados

Tal como em outras técnicas de artes decorativas, existe um vocabulário próprio para cada uma delas que convém referir. Aqui se apresentam alguns significados de palavras usadas na temática da tapeçaria tecida:

Teia ou urdidura - Estrutura feita de fios que serve de suporte a outros fios e ao seu entrelaçamento.

Ler mais...

Paisagem e Composição Realística

Paisagem - dificuldades na sua representação

A paisagem na pintura é relativamente recente na História da Arte. Até ao século XVII, a paisagem era usada apenas como cenário, ou pano de fundo, de um quadro. Praticamente não lhe era atribuída importância. Podemos afirmar que a paisagem era um simples adereço que servia somente para enquadrar e envolver um motivo muito mais importante como um retrato. Um dos primeiros artistas a atribuir à paisagem um papel mais importante foi o veneziano Giorgione (1477-1510), que pintava as suas figuras rodeadas de árvores frondosas, vales e colinas. Durante o século XVII, diversos pintores holandeses fizeram da paisagem o tema central das suas obras.

Ler mais...

Luz e Luminosidade

A Luz e o tratamento da luminosidade

O quadro representado ao lado foi pintado por um dos artistas que mais se empenharam em estudar os efeitos luminosos na paisagem - o pintot espanhol Joaquín Sorolla (1863-1923). O destaque dado à luz e o tratamento da luminosidade revelam a influência dos impressionistas e fauvistas no estilo do autor.

Ler mais...

Pele na figura humana

A cor da pele e sua representação na figura humana

Mais do que qualquer outro tema, a representação da figura humana exige grande rigor na observação das medidas e proporções. Além disso, se a obra é de estilo realista, ela requer fidelidade na reprodução da atitude do modelo.

Ler mais...

Garrafão Antigo

Garrafão decorado com folha de estanho

O garrafão da imagem, em vidro fino de cor verde foi encontrado numa velha adega. A peça era inicialmente protegida por cuidadoso empalhamento entre a parede do vidro e o acabamento exterior em vime entrelaçado pelo processo artesanal usado na cestaria. Esta peça antiga com capacidade de mais ou menos dez litros terá no mínimo oitenta anos e era usada para guardar vinho. Tem de altura 45 cm, de largura na parte bojuda 30 cm e a parte mais estreita - o gargalo - 5 cm.

Ler mais...

Filigrana de Papel

Técnica de filigrana de papel com cartolinas

Para a realização da técnica de filigrana de papel, é necessário cortar tiras de cartolina de várias cores e, no caso presente, todas com a mesma largura - 0,5 cm. Com a ajuda de um palito, enrola-se cada tira e solta-se ligeiramente, colando a extremidade final ao respetivo enrolamento.

Ler mais...

O papel utilizado no Découpage

Deve escolher-se um papel de fibras longas

Tal como os instrumentos que se usam no Découpage - referindo-nos à Arte do Découpage na Suiça, concretamente na região do Pays-d’Enhaut -, escolhidos segundo características convenientes para a ‘arte do corte’, também as opções quanto ao papel, elemento essencial, devem ser bem ponderadas para uma boa escolha. Essas opções não serão muitas dado que as regras para essa escolha são muito precisas, segundo aqueles que realizam esta arte - os “découpeurs” e as “découpeuses”.

Ler mais...