NOTA ! Este sítio utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes.

Se não alterar os parâmetros do seu navegador, está de acordo. Saber mais

Compreendo

ArteAzul-Atelier

 

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Ver detalhes

Seda e Tecido
  - pintura em seda e tecido: sedas e tecidos de linho e algodão

Criação e pintura sobre a seda

Não poderá fazer-se referência à seda sem que se mencionem as suas origens: a amoreira e o bicho-da-seda. A amoreira é uma planta cujo fruto se designa por amora. O bicho-da-seda, assim chamada à larva do inseto que produz a seda, não se alimenta daquele fruto mas sim das folhas daquela planta. 

Motivos de Natal sobre Linho

Sobre uma superfície tecida em linho empregaram-se tintas metalizadas, assim chamadas por expressarem precisamente essa sensação metálica através do seu brilho, em motivos natalícios. 

Batik com pingos de cera e tintas para tecido

O Batik é uma técnica muito antiga que pode aplicar-se em túnicas, vestidos, lenços, roupas de cama e de mesa, etc. Lave-se previamente o tecido a pintar para retirar a goma e coloque-se esticado em cima de uma mesa. De uma vela acesa deixem-se cair pingos de cera em algumas partes do tecido que se vai inclinando para que escorra.

Sal e Aguarela na seda ou musselina

A técnica do sal aplica-se para pintar tecidos em seda. A peça apresentada neste artigo, no entanto, é de musselina, tecido igualmente fino, mas ligeiramente mais pesado. Mesmo assim, serve perfeitamente para utilizar a técnica do sal, conforme descrevemos. Neste caso, a peça, com dimensões apreciáveis, mais ou menos 180 cm de comprimento por 100 cm de largura, foi colocada no bastidor sem que fosse demasiado esticada.

Tintas para seda e sua fixação

A seda tem as suas raízes na cultura da amoreira e na criação do bicho da seda que se alimenta basicamente das folhas daquela árvore. Designa-se esta atividade por sericultura ou sericicultura. Foram os transmontanos que, em Portugal, começaram a fabricar sedas e posteriormente as tingiram e coloriram.

O realce das cores na pintura em seda

A seda, por si só, é já uma obra de arte, pela sua beleza e qualidade textural. Pintando um tecido de seda de boa qualidade, as tintas penetram de tal forma na sua estrutura que passam a fazer parte dela adquirindo um aumento substancial no seu brilho. Portanto, a seda tem a propriedade de realçar as cores das tintas que lhe são impregnadas.

A seda, antigamente, era simplesmente colorida

A suavidade do toque e o brilho da seda têm, ao longo dos tempos, talvez desde há mais de 3500 anos, cativado mulheres e homens. A sua procura e respetiva comercialização levaram ao aparecimento de rotas terrestres e marítimas, como por exemplo do Japão ao Mediterrâneo. Inicialmente, a seda era simplesmente colorida, surgindo as primeiras técnicas na China e na Índia.

A palavra "Pergamano"

Pergamano ou "Parchment Craft"

A palavra "Pergamano" ou, na língua inglesa, "Parchment" - que também significa "Pergaminho" - ou mais precisamente "Parchment Craft" é o trabalho artesanal de embelezamento de um determinado papel, o papel vegetal. 

Ler mais...

Relicário com presépio completo

Relicário Presépio (3)

Este relicário, de tamanho superior ao anteriormente apresentado, foi efetuado com presépio completo. As faces interiores não vidradas foram revestidas com tecido aveludado, decorado com elementos dourados e pequenas pedrinhas de vidro envolvidas em pequenos traços de bisnaga dimensional dourada, de modo a representar estrelas.

Ler mais...

Superfície com guardanapo

Envernizar superfície à qual se colou um guardanapo

O modo de envernizar uma superfície a que se colou um papel de guardanapo e cuidados a ter nesse processo é o objetivo principal deste artigo. A imagem mostra um trabalho simples que resulta basicamente da colagem de um guardanapo - técnica do guardanapo e o modo correto de envernizar toda a composição.

Ler mais...

Uma agulha de Arraiolos

Agulha: instrumento simples e eficaz

Uma agulha de Arraiolos é um instrumento simples mas eficaz para a execução das nossas tapeçarias. Para nós, é a agulha, depois do tear, o instrumento mais importante para tecer. Podemos também tecer, utilizando apenas as mãos. Para determinados nós, não necessitamos da agulha; por exemplo, os tufos como o representado na imagem são elaborados sem agulha.

Ler mais...

O Tear do Atelier

Tear: estrutura em madeira

Basicamente, de um modo geral, existem dois tipos de teares: 1. horizontal que, nos primórdios, ficava próximo ao chão (hoje em dia, permanecendo na posição horizontal, fica mais alto, permitindo maior conforto ao tecelão); 2. o vertical que fica em pé.

Ler mais...

Pintar Azulejos

Utensílios e materiais

Utensílios e materiais de que nos servimos para a execução de painéis de azulejos, segundo processos tradicionais e artesanais:

 

Ler mais...

30 Pergamanos

30 Pergamanos, no Atelier

Após uma série de 10 pergamanos efetuados em fase anterior, 25 obras com a técnica do papel pergamano foram realizadas desde o mês de novembro de 2016 até hoje.

Ler mais...

Execução de uma Tapeçaria

Como começar uma tapeçaria

Para executar uma tapeçaria, como as que o ArteAzul Atelier tem vindo a efetuar - tapeçarias tecidas artísticas -, simples e de execução técnica livre, começa-se por adquirir um tear de estrutura também simplificada. O Atelier ArteAzul desenhou o seu próprio tear, pedindo a um carpinteiro que o executasse segundo o projeto.

Ler mais...

Vira-ventos

Construção de vira-ventos

Para efetuar pequenos vira-ventos, brinquedos de papel utilizados por crianças e adolescentes, que giram pela ação do vento, utiliza-se papel simples - branco, colorido ou decorado com pinturas -, acetatos, folhas de revista. Os vira-ventos podem executar-se com inúmeras formas: quatro, cinco, seis, oito ou mais pontas, partindo de superfícies de papel, respetivamente, quadradas, pentagonais, hexagonais, octogonais.

Ler mais...