NOTA ! Este sítio utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes.

Se não alterar os parâmetros do seu navegador, está de acordo. Saber mais

Compreendo

ArteAzul-Atelier

 

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Ver detalhes

Patchwork
  - utilização de tecidos finos de algodão no patchwork embutido

Na senda do patchwork

Ainda na senda do patchwork embutido, vimos realizando neste final de ano de 2016 uma série de presépios para o Natal, três presépios mais concretamente que, apesar da utilização do mesmo desenho resultante de composição e disposição que efetuámos com as figuras principais, os tecidos aplicados no embutimento são, pelo menos alguns, diferentes.

Presépio em patchwork embutido

O presépio cuja imagem apresentamos e que terminámos de realizar e do qual nos referimos em artigos anteriores tem a particularidade de conter alguns acabamentos com pequenos pormenores de decoração complementar, não fazendo estes parte da técnica propriamente dita - o patchwork.

K-line e platex no patchwork embutido

No patchwork, o K-line, assim chamado ao suporte que é usado para a incrustação dos tecidos é um material composto por polistireno ou poliestireno e papel, muito leve, e os cortes pelas linhas lá desenhadas executam-se facilmente com um estilete.

Construção de um presépio com a técnica patchwork

Na época natalícia a inspiração acontece de um modo natural, pelo acontecimento, a celebração do nascimento de Jesus e a festa da família. Deste modo, os ambientes das nossas casas tornam-se calorosamente luminosos e as cores sobressaem vistosas e alegres. As compras de objetos e arranjos florais tornaram-se um hábito e é neste sentido que incentivamos a uma certa criatividade e simplicidade, metendo as mãos na massa, realizando, ou pelo menos contribuindo para a construção de uma boa decoração interior, singela mas carregada de significado, efetuando, porque não, uma ou outra obra de trabalhos manuais, exercitando e dando lugar à capacidade artística.

Variedade cromática de tecidos

Atualmente, existe uma enorme variedade de tecidos de algodão apropriados para trabalhos de Artes Decorativas. Pode afirmar-se que a gama de tecidos existentes, com cores, tons, luminosidades e padrões constituem um mundo maravilhoso de composições com inúmeros elementos decorativos que, por si só, fazem já parte da própria arte.

Patchwork "Menina" com Cesta

Há muitos desenhos que podem aplicar-se à técnica do Patchwork Embutido. Como em qualquer outro tipo de trabalho há sempre os mais fáceis e outros mais complexos. Esta complexidade aumenta naturalmente com o número de pormenores, sobretudo os que possuem muitos recortes em superfícies muito reduzidas.

Retalhos de tecido e utilização de um suporte especial

Com a utilização de retalhos de tecido, à partida parecendo não servirem para nada, ou então recortes feitos de propósito obedecendo a um projeto para um trabalho artístico mais elaborado, poderão encontrar-se belos motivos e obras em tecido maravilhosas e cheias de brilho para decorar. 

Relicário

Relicário Presépio

Este relicário, como mostra a imagem, foi o primeiro efetuado no ArteAzul Atelier. Como em qualquer outro trabalho do qual não há conhecimento exato da técnica, foi necessário estudo e pesquisa para encontrar a solução de alguns problemas que se nos deparam com a realização de alguns pormenores. Mas nem sempre se encontram essas soluções com facilidade. Um trabalho de experimentação, optando pelos materiais que melhor se adequam à execução, é fundamental.

Ler mais...

Pergamano

Papel pergamano

Escolhido um desenho, coloca-se este debaixo do papel pergamano (papel parecido ao vegetal de Engenharia mas com uma gramagem e resistência muito superiores) e passa-se todo o desenho com caneta de gel, normalmente branca ou dourada.

Em seguida pinta-se o desenho central com lápis de cor macios.

Ler mais...

Pintar superfícies vidradas

Objetos de vidro ou superfícies vidradas

Se olharmos à nossa volta, em casa, por exemplo, poderemos facilmente encontrar objetos antigos de vidro, uns em bom estado de conservação e outros, eventualmente, já danificados. Mesmo estes, quem sabe, poderão servir para efetuar uma pintura ou, na pior das hipóteses, simplesmente experimentar a técnica de pintar sobre vidro. Nas feiras de velharias, aí sim, normalmente encontram-se muitos objetos de vidro e de diversos formatos e cores: copos, garrafas, jarras, etc.

Ler mais...

Impermeabilização com Azulejos

Decorar e impermeabilizar

Desde os princípios da fabricação do azulejo, compreende-se a sua importância no revestimento, impermeabilização e isolamento térmico de paredes.

Depois de vidrado e cozido, o azulejo possui características especiais de impermeabilização. A superfície vidrada reflete facilmente os raios solares, permitindo resultados surpreendentes no que diz respeito ao isolamento térmico.

Ler mais...

A seda

A seda, antigamente, era simplesmente colorida

A suavidade do toque e o brilho da seda têm, ao longo dos tempos, talvez desde há mais de 3500 anos, cativado mulheres e homens. A sua procura e respetiva comercialização levaram ao aparecimento de rotas terrestres e marítimas, como por exemplo do Japão ao Mediterrâneo. Inicialmente, a seda era simplesmente colorida, surgindo as primeiras técnicas na China e na Índia.

Ler mais...

Azulejo

Sua origem e utilização para revestimento

A origem deste tipo de decoração encontra-se nas tradições artesanais da Mesopotâmia. A sua introdução na Península Ibérica fez-se através do Norte de África, onde atingiu grande importância nas manifestações plásticas. Em Portugal, o azulejo tornou-se numa das mais expressivas artes ornamentais, assumindo grande relevo na arquitectura.

Ler mais...

Luminosidade das Cores

Efeitos luminosos

A Física ensina-nos que a luz do sol, ao atravessar as gotas de água da chuva, decompõe-se nas sete cores do arco-íris: violeta, anil, azul, verde, amarelo, alaranjado e vermelho. Por isso costuma dizer-se que "luz é cor". Assim, se queremos reproduzir a luz em toda a sua intensidade, devemos fazê-lo por meio de cores. Contudo, não basta aplicar tons claros ao lado de tons escuros, pois isso dar-nos-ia apenas o volume das formas e a relação entre luz e sombra, e não a verdadeira luminosidade das cores naturais.

Ler mais...

Decorações com vidro

Pintando o vidro

Tantos modos de pintar o vidro!

São incontáveis as técnicas de que nos servimos para pintar sobre vidro em objetos concretos ou em simples quadros de superfícies planas. Recortam-se de várias maneiras: quadrados, retângulos e todos os polígonos e mesmo em círculos ou formas irregulares.

Ler mais...

Método

Metodologia Projetual

Há uma necessidade absoluta em seguir métodos específicos nos diversos projetos em todas as atividades, nomeadamente e concretamente as que dizem respeito ao design e às artes decorativas, tema a que nos dedicamos neste website. Transcrevemos assim, a seguir, um excerto do livro "Das Coisas Nascem Coisas" de Bruno Munari que, no essencial, nos descreve a importância da metodologia projetual antes da execução de qualquer trabalho.

Ler mais...

Materiais e Utensílios para Pintura a Óleo

Telas, Pincéis e Espátulas

Para além do espaço - o atelier - que deve ser tranquilo e com bastante luminosidade, podendo ser substituído por um canto do quarto ou sala, perto de uma janela; quem se inicia na Pintura a Óleo deve ter em conta a aquisição de alguns materiais e utensílios: um cavalete, telas prontas para serem utilizadas, pincéis, uma paleta, tinta a óleo, essência de terebintina, um pano e uma mesa.

Ler mais...

A Tapeçaria desde os Tempos Antigos

Em que era terá o homem começado a tecer?

Não se sabe exatamente quando começou a ser praticada a Tecelagem. Naturalmente surgiu com a necessidade tal como outras descobertas. Já na era paleolítica foram encontradas, em locais arqueológicos, agulhas finas que poderiam ter sido utilizadas para tecer. Há registos de um prato com a ilustração de um tear horizontal que datam aproximadamente de 4000 a.C., e pinturas com figuras de mulheres trabalhando num tear datadas de 2000 a.C.

Ler mais...

Carteirinha

Carteirinha de senhora

O Atelier tem vindo a realizar uma série de pequenas bolsinhas em croché de dimensões reduzidas, mais ou menos 11cm X 6cm X 6cm. Apresenta-se agora uma peça ligeiramente maior, 27cm X 15cm X 10cm, uma pequena carteira, utilizando-se do mesmo modo a técnica de croché.

Ler mais...