NOTA ! Este sítio utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes.

Se não alterar os parâmetros do seu navegador, está de acordo. Saber mais

Compreendo

ArteAzul-Atelier

 

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Ver detalhes

Estrelas de Natal, em feltro

Estrelas de Natal, em feltro

As estrelas que aqui mostramos, referem-se à quadra de Natal e são construídas manualmente, essencialmente com feltros. O feltro é o resultado do empastamento e compressão da lã ou do pêlo, material de que se fabricam por exemplo os chapéus.
O feltro pode perfeitamente servir para construir pequenas estrelas de Natal ou outros elementos decorativos para a quadra natalícia. O trabalho de construção manual das estrelas é relativamente simples, necessitando, contudo, alguns cuidados na sua execução, havendo alguma preocupação de perfeição.
A forma em estrela destas pequenas superfícies são debruadas com linha, em ponto de recorte, incorporando-se-lhes pérolas coloridas apropriadas à época. 

Arte Francesa

Arte Francesa: tridimensional em papel

A "arte francesa" é uma técnica das artes decorativas, em papel, que consiste na sobreposição sucessiva de recortes dos vários elementos de estampas iguais e colagem com fita adesiva dupla de determinada espessura ou silicone transparente.

Ler mais...

Pintura em Tecido e Recorte - Richelieu

Utilização de termolina leitosa a pincel

Na pintura em tecido com recorte, usando tecidos de algodão ou linho, previamente lavados para retirar toda a goma, podemos transformar esse tecido numa bela peça imitando o Richelieu, através do emprego de tintas de contorno dimensionais, de uma só cor ou conjugando cores.

Ler mais...

Casinha em Feltro

Casinha de passarinhos em feltro

A descrição do trabalho que apresentamos na imagem, "Casinha de passarinhos em feltro", confirma pelo menos parte do conteúdo escrito em artigo anterior -, nomeadamente no que se refere à diversidade das cores que podem utilizar-se, numa expressão mais ou menos intensa de coloridos vivos ou de tons pastel, ou ainda a sua mistura, com resultados inovadores de exuberância artística a ressaltarem dos diversos elementos que compõem conjuntos caracterizados especialmente pela suavidade e doçura que transmitem. 

Ler mais...

Azulejo em Portugal

Produção portuguesa a partir do século XVI

Azulejo e azulejaria foram introduzidos em Portugal pelos árabes. As primeiras utilizações conhecidas do azulejo no nosso país, como revestimento monumental das paredes, foram realizadas com azulejos hispano-mouriscos, importados de Sevilha cerca de 1503. Esta cidade espanhola foi um grande centro de produção de azulejos.

Ler mais...

Paisagem e Composição Realística

Paisagem - dificuldades na sua representação

A paisagem na pintura é relativamente recente na História da Arte. Até ao século XVII, a paisagem era usada apenas como cenário, ou pano de fundo, de um quadro. Praticamente não lhe era atribuída importância. Podemos afirmar que a paisagem era um simples adereço que servia somente para enquadrar e envolver um motivo muito mais importante como um retrato. Um dos primeiros artistas a atribuir à paisagem um papel mais importante foi o veneziano Giorgione (1477-1510), que pintava as suas figuras rodeadas de árvores frondosas, vales e colinas. Durante o século XVII, diversos pintores holandeses fizeram da paisagem o tema central das suas obras.

Ler mais...

Caixas Decorativas

Pequenas caixas de madeira decoradas com recortes de guardanapo

Um dos objetos apropriados e mais apreciados para utilizar a técnica de decoração com recortes é uma caixa de madeira. Esta pode facilmente ser transformada num elemento decorativo e também num objeto de utilidade, como por exemplo um atraente guarda-jóias.

Ler mais...

Luminosidade das Cores

Efeitos luminosos

A Física ensina-nos que a luz do sol, ao atravessar as gotas de água da chuva, decompõe-se nas sete cores do arco-íris: violeta, anil, azul, verde, amarelo, alaranjado e vermelho. Por isso costuma dizer-se que "luz é cor". Assim, se queremos reproduzir a luz em toda a sua intensidade, devemos fazê-lo por meio de cores. Contudo, não basta aplicar tons claros ao lado de tons escuros, pois isso dar-nos-ia apenas o volume das formas e a relação entre luz e sombra, e não a verdadeira luminosidade das cores naturais.

Ler mais...

Folha de Estanho

Maleabilidade e brilho

A folha de estanho é um bom material para a execução dos mais variados trabalhos artesanais. As suas características como por exemplo a relativa dureza, a maleabilidade e o brilho constituem facilidades e vantagens em relação a outros materiais, pois facilitam o seu manuseamento e o desenrolar do trabalho, resultando em obras de qualidade sem a necessidade de grandes esforços e de utensílios complexos. A folha de estanho é perfeitamente adequada às mãos dos principiantes pela simplicidade das técnicas usadas na realização de obras não muito complicadas.

Ler mais...

Reciclagem de Papel

Papel Reciclado

Utilização de papel velho cortado, água e plantas secas para a obtenção de papel reciclado. Com a reciclagem do papel, misturando outros elementos, poderemos obter diferentes texturas que, combinadas harmoniosamente, resultam em trabalhos de grande interesse decorativo e, eventualmente, utilitário.

Ler mais...

Tapeçaria: tecida e bordada

Tapeçaria tecida e tapeçaria bordada

Poderá dizer-se que existem dois grandes grupos de tapeçarias:  a tapeçaria tecida e a tapeçaria bordada. Tivemos já a oportunidade de nos referirmos neste sítio do ArteAzul-Atelier a um exemplar de tapeçaria bordada, ainda por concluir.

Ler mais...